Blog

RESÍDUOS ORGÂNICOS GERAM ENERGIA

Aterros sanitários no Brasil produzem energia limpa e renovável

Usina de Guatapará (SP) processa biogás produzido a partir de 2,2 toneladas de lixo por dia
76

O Brasil possui uma extensa rede de bacias hidrográficas, cerca de 14% da água doce do mundo está aqui. Com essa abundância, é natural que a maior parte da energia gerada no país seja proveniente de recursos hídricos. Atualmente, 77,2% da eletricidade ofertada no país vem de hidrelétricas, como Itaipu e Tucuruí. Mas começa a crescer a proposta de produzir energia elétrica a partir de resíduos orgânicos

Nos últimos anos, outras matrizes estão ampliando a participação no mercado brasileiro. Uma nova fonte de energia, limpa e renovável, que tem ganhado espaço é o gás produzido pela decomposição do lixo. Vários aterros sanitários estão se transformando em usinas geradoras de energia.

Em função da Polícia Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que determina o fim dos lixões e a destinação correta de resíduos em aterros sanitários, essa matriz energética tem tudo para crescer no futuro, pois dá um destino sustentável ao lixo.

Fonte de energia renovável

O lixo vira energia da seguinte forma: a matéria orgânica, como lixo doméstico e restos de podas de árvores, se decompõe e gera biogás. Este biogás é composto por metano e dióxido de carbono, um gás inflamável, que contribui com o efeito estufa se for liberado diretamente na atmosfera. A queima deste gás para geração de energia soluciona esse problema e ainda cria uma fonte renovável.

Para captar o gás, drenos são instalados em todo o aterro sanitário. Ele é, então, canalizado para a usina através de uma rede que interliga os drenos. Passa por um processo de filtragem, resfriamento e, nesta etapa, está apto para ser usado como combustível em motogeradores, que queimam o biogás e geram energia elétrica.

Esta é uma tendência mundial. O Japão tem cerca de 800 usinas térmicas que queimam lixo para produzir energia, é o país que melhor aproveita seus resíduos. No Brasil, algumas usinas já têm esta capacidade, como a Usina de Fazenda Rio Grande, no Paraná, e a de Guatapará, em São Paulo.

As possibilidades são enormes. Segundo a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), o Brasil tem potencial para obter energia proveniente do lixo suficiente para abastecer uma cidade com 1,5 milhão de pessoas. “O potencial de geração de energia limpa e renovável tende a ser ainda maior, pois quase 30 milhões de toneladas de resíduos por ano ainda não têm tratamento adequado”, diz o diretor executivo da Abrelpe, Carlos Silva Filho.

Comentários estão fechados.

Show Buttons
Hide Buttons